Piso Aquecido em Hospitais e Clínicas

Hospitais e clínicas são ambientes onde a higiene e os demais cuidados relativos à saúde de seus pacientes são primordiais. O piso aquecido Warmup pode aquecer com segurança e eficiência quartos, banheiros, áreas de reabilitação, clínicas de repouso, clínicas de estética e, até mesmo. ambientes voltados ao campo da saúde por completo.

Por que piso aquecido em Clínicas e Hospitais?

O estresse térmico é um tema cada vez mais abordado na área da sáude. Hospitais e Clínicas são ambientes que exigem cuidados redobrados em relação ao conforto, à higiene e à saúde de seus pacientes.

A qualidade do meio em que o paciente é inserido é vital para bons resultados em tratamentos e, até mesmo, comercialmente relevante na escolha do paciente.

Além disso, o inverno é um vilão para quem frequenta estes ambientes. Lugares cuja circulação é intensa, principalmente de enfermos, são fontes de doenças respiratórias. Equipamentos convectores como radiadores e ares condicionados circulam o ar, movimentando vírus e bactérias, agentes nocivos à saúde.

Em termos de eficiência energética, a exigência de temperaturas de operação menores para entregar o mesmo conforto térmico, torna o piso aquecido o sistema mais eficiente para se aquecer um ambiente, o que pode se tornar bastante interessante do ponto de vista administrativo.

A norma internacional ANSI/ASHRAE 55/2010 (Condições ambientais térmicas para a ocupação humana) é uma das principais normas, se não a principal, a tratar de forma específica o conforto térmico, seus efeitos e se utiliza de dados de extrema confiança para afirmar os detalhes a respeito do assunto.

O desconforto térmico provocado pela diferença de temperatura entre a extremidade superior do corpo humano (cabeça) e a extremidade inferior (tornozelos e pés) pode ser traduzido pelo gráfico de desconforto por diferença de temperatura vertical (ASHRAE 55/2010 – Figura 5.2.4.3). O gráfico apresenta o percentual de pessoas insatisfeitas com a diferença de temperatura entre a cabeça, que possui a maior temperatura no estudo, e os pés, que possuem a menor. Notar que quanto maior a diferença de temperatura entre a cabeça e os pés (maior gradiente), maior a instatisfação. O piso aquecido aquece o ambiente de maneira uniforme, com baixo gradiente de temperatura, mesmo verticalmente.

Além disso, pesquisas mostram que o conforto térmico é maior nos casos onde a cabeça está a uma temperatura menor do que os pés. Caso notado no piso aquecido.

A temperatura do piso, também comentada na ASHRAE 55/2010, é um fator muito importante para se considerar no conforto térmico. Temperaturas muito baixas ou muito elevadas causam desconforto considerável, conforme o gráfico de desconforto por temperatura do piso (ASHRAE 55/2010 – Figura 5.2.4.4). A norma recomenda que as temperaturas do piso permaneçam entre 19 e 29°C em espaços onde os ocupantes usarão ou calçados leves, ou não usarão calçados.

O Hospital The New Harbour, localizado em Blackpool, costa britânica, especificou o piso aquecido Warmup em seus 11.000m². A preocupação com a higiene, a segurança e o conforto de seus pacientes trouxe a fundação NHS até nós.

Por que piso aquecido em Clínicas e Hospitais?

O estresse térmico é um tema cada vez mais abordado na área da sáude. Hospitais e Clínicas são ambientes que exigem cuidados redobrados em relação ao conforto, à higiene e à saúde de seus pacientes.

A qualidade do meio em que o paciente é inserido é vital para bons resultados em tratamentos e, até mesmo, comercialmente relevante na escolha do paciente.

Além disso, o inverno é um vilão para quem frequenta estes ambientes. Lugares cuja circulação é intensa, principalmente de enfermos, são fontes de doenças respiratórias. Equipamentos convectores como radiadores e ares condicionados circulam o ar, movimentando vírus e bactérias, agentes nocivos à saúde.

Em termos de eficiência energética, a exigência de temperaturas de operação menores para entregar o mesmo conforto térmico, torna o piso aquecido o sistema mais eficiente de se aquecer um ambiente, o que pode se tornar bastante interessante do ponto de vista administrativo.

A norma internacional ANSI/ASHRAE 55/2010 (Condições ambientais térmicas para a ocupação humana) é uma das principais normas, se não a principal, a tratar de forma específica o conforto térmico, seus efeitos e se utiliza de dados de extrema confiança para afirmar os detalhes a respeito do assunto.

O desconforto térmico provocado pela diferença de temperatura entre a extremidade superior do corpo humano (cabeça) e a extremidade inferior (tornozelos e pés) pode ser traduzido pelo gráfico de desconforto por diferença de temperatura vertical (ASHRAE 55/2010 – Figura 5.2.4.3). O gráfico apresenta o percentual de pessoas insatisfeitas com a diferença de temperatura entre a cabeça, que possui a maior temperatura no estudo, e os pés, que possuem a menor. Notar que quanto maior a diferença de temperatura entre a cabeça e os pés (maior gradiente), maior a instatisfação. O piso aquecido aquece o ambiente de maneira uniforme, com baixo gradiente de temperatura, mesmo verticalmente.

Além disso, pesquisas mostram que o conforto térmico é maior nos casos onde a cabeça está a uma temperatura menor do que os pés. Caso notado no piso aquecido.

A temperatura do piso, também comentada na ASHRAE 55/2010, é um fator muito importante para se considerar no conforto térmico. Temperaturas muito baixas ou muito elevadas causam desconforto considerável, conforme o gráfico de desconforto por temperatura do piso (ASHRAE 55/2010 – Figura 5.2.4.4). A norma recomenda que as temperaturas do piso permaneçam entre 19 e 29°C em espaços onde os ocupantes usarão ou calçados leves, ou não usarão calçados.

O Hospital The New Harbour, localizado em Blackpool, costa britânica, especificou o piso aquecido Warmup em seus 11.000m². A preocupação com a higiene, a segurança e o conforto de seus pacientes trouxe a fundação NHS até nós.

Dúvidas?